Cursos Profissionalizantes

Preparatório para Concurso Público

Cursos de Capacitação

21 2605-3554

CENTRO EDUCACIONAL E EMPRESARIAL EM SAÚDE

Irradiação de Alimentos

Este método foi utilizado em primeira mão por cientistas britânicos em 1905 [...] para inativar um parasita humano [...] que contaminava os músculos do porco.

O processo de irradiação compreende a exposição de alimentos a um predeterminado nível de radiação de ionização de acordo com o tipo de produto alimentar que se pretende tratar.

Resumo

Sumário

A irradiação dos alimentos não é uma tecnologia recente, pois é muito mais antiga e muito mais estudada que outros processos de conservação introduzidos na indústria alimentar nos últimos anos. A descoberta dos raios-x em 1985 e de substâncias radioativas um ano mais tarde conduziu a imensas investigações sobre os efeitos biológicos da radiação ionizante.

Este método foi utilizado em primeira mão por cientistas britânicos em 1905 e mais tarde usada nos Estados Unidos da América para inativar um parasita humano, a Trichinella spiralis, que contaminava os músculos do porco. O processo de irradiação compreende a exposição de alimentos, quer pré-embalados ou sem embalagem, a um predeterminado nível de radiação de ionização de acordo com o tipo de produto alimentar que se pretende tratar, sejam estes produtos derivados de plantas, como vegetais, frutas e cereais ou até derivados de animais, como carne ou peixe. Neste processo é muito importante conhecer as fontes de radiação de ionização, pois ocorre uma interação ao nível molecular e por isso é necessário entender a forma como a energia é quantificada e também a extensão em relação às suas limitações e vantagens, pois o excesso de energia pode por em risco a qualidade do alimento. As fontes desta energia são os raios-γ dos radionuclídeos 60Co ou 137Cs, raios-x ou por aparelhos que funcionem a determinados níveis de energia. Possíveis aplicações da irradiação são a desinfestação, o prolongamento da vida de prateleira, a descontaminação e o melhoramento da qualidade do produto, pois provocam efeitos nos microrganismos e nos componentes dos alimentos, tais como proteínas, hidratos de carbono, lipídios e vitaminas. Todas estas fontes de radiação exigem um elevado planeamento, quanto à sua viabilidade económica, a sua instalação deve cumprir a legislação de higiene e segurança e também a adesão a estes produtos por parte do consumidor é um fator importante a considerar face à sua consagração no mercado.